Governo do Estado do Espírito Santo

Batalhão de Ações com Cães

Comandante:  Tenente-Coronel MARCELO TAVARES DE SOUZA


Histórico:

O início do emprego de cães no cotidiano da Polícia Militar do Espírito Santo dá-se em um primeiro momento nos anos 1970. Inicialmente 09 (nove) policiais militares foram enviados para o estado de São Paulo para serem habilitados na condução de cães policiais. Todos frequentaram o curso básico de adestramento de cães ministrado pelo Canil Central da Polícia Militar de São Paulo.

Em agosto de 1970, o canil da PM inicia efetivamente suas atividades. A localização do canil era na Avenida Maruípe, nº 2115, bairro Maruípe, no município de Vitória, onde mais tarde, no ano de 1986, seria instalada a sede do 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM) da PMES.

Demonstração para alunos de escola pública em 1971. Fonte: Arquivo do BAC

Em 1976 ocorreu o fim das atividades do Canil da PM. Em 31 de dezembro de 1994 foi oficializada a reativação do canil. De 1994 ao ano 2000 o canil funcionou anexo ao Regimento de Cavalaria da PMES no município da Serra.

Em 16 de maio de 1995, o Canil passa a ser subordinado administrativa e operacionalmente à Companhia de Polícia de Choque, passando a denominar-se Pelotão de Cães da Cia de Polícia de Choque. Em 1999, com a elevação da antiga Cia de Polícia de Choque a Batalhão de Missões Especiais, o Canil Central da PMES passa a ter a estrutura de companhia, denominando-se a partir de então como Companhia de Operações com Cães (COC).

Atividade de demonstração de Obediência dos cães. Fonte: Arquivo do BAC

Em 2017 a Cia de Operações com Cães é elevada à Cia Especializada de Operações com Cães (CEOC). E esta em 2018 torna-se Cia Independente de Operações com Cães (CIOC), atingindo o status tão almejado por seus pioneiros. E, finalmente, em 27 de Setembro do ano de 2021, através do Decreto 4970-R, de 27/09/2021, que por sua vez, originou a Portaria 926-R do Comandante Geral da PMES, o Canil Central da PMES torna-se Batalhão de Ações com Cães (BAC).  

O atual emprego de cães procura se inserir em um sistema policial eficiente de controle da criminalidade. Nesse contexto, a Unidade, valendo-se, principalmente, da capacidade olfativa e do efeito dissuasório de seus cães, possui como atividade fim desenvolvida pelos pelotões de operações com cães:

- Detecção de armas de fogo e munições;

- Detecção de entorpecentes;

- Detecção de substâncias explosiva;

- Atuação no controle de multidão;

- Patrulhamento Tático Motorizado com Cães;

- Rastreamento tático de pessoas (busca e captura);

- Demonstrações sócio-educativas;

- Emprego em praças desportivas;

- Patrulhamento em áreas de alto risco com emprego de cães especializados na localização de armas e drogas.

Atualmente a Unidade exerce ainda uma importante função institucional que é realizar a gestão e o controle técnico das Patrulhas K9 no âmbito da PMES. Ao final do ano de 2021 praticamente todas as Unidades Operacionais (Cias Independentes e Batalhões) da PM possuem, pelo menos, um cão especializado na busca por armas, munições e drogas.

Sob o lema “Inútil Fugir”, o BAC se constitui como tropa reserva do comando geral da PMES, subordinada diretamente ao Comando de Polícia Ostensiva Especializado.

Endereço: Rodovia Serafim Derenzi , 11240
Bairro: Santa Martha
CEP: 29.048-516
Cidade: Vitória
Telefone: (27) 3636-8817
Email: chefep3.bac@pm.es.gov.br

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard